Imagem capa - 7 dicas importantes para a Introdução Alimentar do seu bebê (parte 2) por Luana
Para mamães

7 dicas importantes para a Introdução Alimentar do seu bebê (parte 2)

Olá, mamãe, tudo bem?! Hoje estamos trazendo pra você mais dicas para que a introdução alimentar do seu bebê seja feita da melhor maneira possível, sem que seu bebê sofra com rejeições ou incômodos. Com estas dicas, isto pode ser evitado :)


Nas últimas semanas divulgamos uma parte com as primeiras informações. Hoje estamos disponibilizando mais dicas fresquinhas que nossa super parceira Thaís Ventura nos trouxe, e que poderão ajudar (e muito) você <3


Vamos lá?


7- Fuja de produtos industrializados, quanto mais natural a alimentação do seu bebe, mais fácil a aceitação. Bebes com paladares “viciados” tendem a ter maiores dificuldades em aceitar alimentos puros.


8- Paciência. Paciência, paciência, paciência. Essa palavrinha você realmente vai precisar pensar nela por um tempo!


9- Respeite o tempo do seu bebê. Aos 6 meses é indicado para introdução alimentar, mas somos cada um, uma pessoa diferente e cada um tem seu tempo, e pode ser que mesmo ao completar os 6 meses, o seu filho não esteja preparado para uma introdução alimentar. Com o tempo ele vai aceitar.


10- POR FAVOR, não se desesperem, não deixe seu filho “passar fome” para ver se ele come. Como diz o mestre pediatra Dr. Gonzales, o que ele comer está ótimo, e complemente com leite materno depois.


Obs: essa informação só vale para leite materno! As formulas infantis precisam de um intervalo de no mínimo duas horas para o cálcio não competir com o ferro, atrapalhando assim sua absorção.


11- Não bata a papinha do seu filho. De líquido, somente leite materno e água. Seu bebê precisa acostumar com a nova textura e ele vai aprender a se virar. Tenha calma.


12-  Aproveite esse momento, porque ele vai passar e você sentirá falta! Faça do momento da alimentação algo prazeroso para você e principalmente para o seu bebê. E isso não inclui passar Galinha Pintadinha na TV (dentro do curso* nós explicamos o porquê isso pode ser um fator negativo).


13- Começar aos 4 meses não diminui a chance de rejeição, mas aumenta as chances de alergias alimentares e outros probleminhas que ocorrem com a introdução precoce de alimentos. Então não se culpe por esperar os 6 meses, se sinta feliz por ter feito o que os órgãos da saúde recomendam.


Teste o que seu bebê aceita melhor, e faça desse um alimento base para a introdução de novos. Você pode fazer uma tática de misturar um legume cozido e amassado com um pouco de leite materno, tipo purê de batata com leite materno. Tem uma boa aceitação. E também utilizar legumes mais docinhos como a beterraba, a batata baroa, abóbora entre outros...


Gostou das dicas? Quer saber de outras? De novos métodos? Receitas nutritivas e técnicas para ajudar você e seu bebê a ter uma introdução alimentar de maneira correta, prática e divertida?


*Conheça nosso curso 100% online com a especialista em alimentação infantil Thaís Ventura e a nutricionista Karine Durães!


Mais informações: http://asdeliciasdoduduedaannie.contato.site/cursointroducaoalimentar